Matías Defederico: A Promessa Argentina que Não Brilhou no Corinthians

Matías Defederico, produto das categorias de base do Huracán, despertou a atenção do mundo do futebol argentino nos anos 2000. Sua ascensão foi notável, e em agosto de 2009, o Corinthians investiu uma quantia significativa, cerca de 3 milhões de euros na época, para trazê-lo em definitivo. A torcida estava ansiosa, acreditando que o futuro craque mundial contribuiria para a conquista da Libertadores de 2010 no ano do centenário do clube.

Ago 7, 2023 - 19:28
 11
Matías Defederico: A Promessa Argentina que Não Brilhou no Corinthians
Matías Defederico, produto das categorias de base do Huracán, despertou a atenção do mundo do futebol argentino nos anos 2000. Sua ascensão foi notável, e em agosto de 2009, o Corinthians investiu uma quantia significativa, cerca de 3 milhões de euros na época, para trazê-lo em definitivo. A torcida estava ansiosa, acreditando que o futuro craque mundial contribuiria para a conquista da Libertadores de 2010 no ano do centenário do clube.

As expectativas eram altas, especialmente porque Defederico já havia representado a seleção principal da Argentina, atuando sob o comando de Diego Maradona em amistosos, com um gol marcado e uma assistência. A imprensa até o apelidou de 'Novo Messi', impulsionando ainda mais as esperanças dos torcedores.

No entanto, a realidade não correspondeu às expectativas. Defederico não conseguiu replicar seu desempenho anterior no Brasil, e sua passagem pelo Corinthians ficou marcada pela falta de impacto em campo. O jogador fez apenas 31 partidas pelo clube paulista, marcando dois gols e fornecendo cinco assistências. Sua performance abaixo do esperado levou a torcida e até mesmo o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, a expressar desapontamento. Andrés chegou a classificar Defederico como a "pior contratação" de sua gestão.

O sonho de ver o "novo Messi" brilhar no Corinthians não se concretizou, e Defederico acabou ganhando um apelido irônico, "Dvderico", em referência à sua falta de impacto em campo. Sua passagem pelo clube brasileiro é um lembrete de como as promessas do futebol nem sempre se traduzem em sucesso, mesmo quando as expectativas são altas.

Jonas Henrique Nasceu em São Paulo (SP) e cursou jornalismo na Faculdade Cásper Líbero.