Guarani 1978: 45 Anos da Conquista Histórica do Brasileirão

Neste artigo, relembramos a trajetória épica do Guarani em 1978, quando uma equipe formada por jovens talentosos como Renato, Zenon e Careca surpreendeu o país conquistando o primeiro e único título brasileiro de uma equipe do interior. Acompanhe cada passo desse feito histórico que completa 45 anos.

Nov 30, 2023 - 15:09
 91
Guarani 1978: 45 Anos da Conquista Histórica do Brasileirão
O time base do Guarani Campeão Brasileiro de 1978: em pé, Miranda, Zé Carlos, Mauro, Neneca, Édson e Gomes; agachados, Capitão, Renato, Careca, Zenon e Bozó

No dia 13 de agosto de 1978, há exatos 45 anos, o Guarani entrou para a história do futebol brasileiro ao vencer o Palmeiras por 1 a 0 e conquistar o tão almejado título nacional. Nessa noite memorável, 28.287 torcedores lotaram o Brinco de Ouro da Princesa para testemunhar Careca, com apenas 18 anos na época, balançar as redes aos 36 minutos do primeiro tempo, selando a vitória e a glória para o Bugre.

A equipe base do Guarani na conquista de 1978 contava com jovens talentos que posteriormente brilhariam em suas carreiras, como Renato, Zenon e Careca. O início da campanha foi marcado pela ousadia, com o time sendo considerado um "penetra" na competição. A expectativa inicial era participar do Campeonato Brasileiro e evitar o rebaixamento, mas o destino reservava algo grandioso.

O ponto de virada ocorreu no jogo contra o Internacional, em Porto Alegre, onde o trio ofensivo formado por Capitão, Careca e Bozó, inicialmente ridicularizado como "ataque de circo" pelo comunicador Lauro Quadros, brilhou na histórica vitória por 3 a 0. Esse jogo foi um divisor de águas, transformando a mentalidade do time que passou de participante a competidor.

Um elemento fundamental nessa jornada foi o técnico Carlos Alberto Silva, então com 38 anos. Desconhecido no início, Silva conquistou o respeito dos jogadores e construiu uma equipe coesa, mesclando jovens talentos da base, como Mauro, Miranda, Manguinha, Careca e Renato, com atletas mais experientes.

A união do elenco foi um diferencial. Os jogadores, mesmo com idades e histórias diferentes, se reuniam semanalmente na casa do experiente Zé Carlos, fortalecendo os laços que se refletiriam dentro de campo. Esse espírito coletivo impulsionou o Guarani a superar adversidades e a se destacar no cenário nacional.

A trajetória no Campeonato Brasileiro de 1978 foi marcada por vitórias expressivas, como a goleada sobre o Sport nas quartas de final e a vitória sobre o Vasco na semifinal, com Renato e Zenon brilhando nos gramados do Brinco de Ouro da Princesa e do Maracanã.

A final contra o Palmeiras solidificou a glória do Guarani. Com vitórias no Morumbi e no Brinco de Ouro por 1 a 0, a equipe alcançou um recorde histórico de 11 vitórias consecutivas no Brasileirão. Zenon, autor do gol no Morumbi, lamentou sua ausência na partida seguinte devido a uma suspensão, mas a celebração do título foi intensa.

Hoje, 45 anos depois, a conquista de 1978 continua viva na memória dos torcedores do Guarani. A história desse time, que ousou sonhar e desafiou as expectativas, é um legado eterno no cenário do futebol brasileiro. Que esse feito heróico continue inspirando as gerações futuras.

Jonas Henrique Nasceu em São Paulo (SP) e cursou jornalismo na Faculdade Cásper Líbero.