Brasil na Copa de 78: Invicto, Desafiador, e 'Campeão Moral' na Argentina

Relembre a trajetória da seleção brasileira na Copa de 1978. Uma campanha conturbada, repleta de craques, lesões e momentos marcantes. Apesar de não chegar à final, o Brasil terminou invicto e conquistou o 'título moral' na Argentina. Detalhes sobre os jogos, polêmicas e a expressão 'somos os campeões morais' de Cláudio Coutinho.

Nov 27, 2023 - 00:39
Nov 27, 2023 - 00:40
 14
Brasil na Copa de 78: Invicto, Desafiador, e 'Campeão Moral' na Argentina
Em pe: Nelinho, Leão, Oscar, Amaral, Batista e Toninho. Agachados: Gil, Zico, Roberto Dinamite, Dirceu e Toninho Cerezo.

A preparação tumultuada, as expectativas elevadas e a busca pelo título marcaram a participação do Brasil na Copa de 1978, realizada na Argentina. Sob o comando de Cláudio Coutinho, a seleção brasileira enfrentou desafios, lesões e momentos cruciais que ficariam marcados na história do futebol.

Após começar as eliminatórias sob a liderança de Osvaldo Brandão, Coutinho assumiu o comando, levando a equipe a uma classificação tranquila, com quatro vitórias e um empate. O elenco, repleto de craques como Zico e Roberto Dinamite, desembarcou na Argentina com a promessa de uma performance brilhante.

Na fase de grupos, o Brasil teve resultados modestos: um empate contra a Suécia, outro diante da Espanha e uma vitória apertada sobre a Áustria. Contudo, na fase semifinal, a equipe elevou seu desempenho. Uma vitória convincente sobre o Peru, seguida de um empate duro contra a Argentina, deixou o Brasil na expectativa de disputar a final.

Infelizmente, a polêmica partida entre Argentina e Peru, com uma goleada suspeita, tirou o Brasil da final. Restou a decisão do terceiro lugar, contra a Itália, onde o Brasil venceu de virada por 2 a 1.

Ao término da Copa, mesmo sem o título, Cláudio Coutinho cunhou a expressão que ressoaria na história do futebol brasileiro: "somos os campeões morais", referindo-se à goleada controversa que eliminou o Brasil da disputa pelo título. Uma campanha repleta de emoções, craques e, acima de tudo, do espírito desafiador que caracteriza o futebol brasileiro.

Jonas Henrique Nasceu em São Paulo (SP) e cursou jornalismo na Faculdade Cásper Líbero.